Volkswagen Santana ganha nova geração no mercado chinês.

Novo Volkswagen Santana 2013

 

Apesar de não ser mais comercializado no mercado nacional desde 2006, o sedã Santana ainda é vendido em outros países, incluindo a China (país que o sedã é oferecido desde 1980), onde a Volkswagen acaba de apresentar a nova geração do modelo, que deverá fazer parte do catálogo brasileiro da montadora a partir de 2014, para substituir o velho Polo Sedan e fazer frente à nova safra dos “sedãs espaçosos”, composta por Cobalt, Grand Siena e Versa.

 

Novo Volkswagen Santana 2013

 

Da versão antiga, só restou o nome. O novo Volkswagen Santana foi desenvolvido em Wolfsburg, na Alemanha, e será produzido na Shanghai Volkswagen Automotive, em Xangai, na China. Agora, o três-volumes é baseado na variante longa da plataforma utilizada na nova geração do Polo Sedan, à venda no mercado europeu, conhecida como PQ35, a exemplo do Toledo, da Seat, e do Rapid, da Skoda, permitindo um entre-eixos de 2,63 metros e um porta-malas capaz de levar 480 litros.

 

Novo Volkswagen Santana 2013

 

Ainda na mecânica, o Volkswagen Santana 2013 continua com novidades. Agora, debaixo do capô, o Volkswagen traz os novos motores EA211, uma evolução dos atuais propulsores da marca utilizados nos compactos vendidos por aqui, com quatro cilindros, bloco fabricado em alumínio e cabeçote de 16 válvulas, de 1.4 ou 1.6 litro, com 90 e 110 cavalos, ambos aspirados. De acordo com a montadora, em comparação com os propulsores utilizados na antiga geração do Santana, os novos prometem ser 28% mais eficientes.

 

Novo Volkswagen Santana 2013

 

O novo Volkswagen Santana será oferecido em três versões de acabamento: Trendline, Confortline e Highline, e virá equipado de série com airbags frontais, laterais e de cortina, freios com ABS, controle eletrônico de estabilidade, entre outros. De acordo com a configuração, o modelo trará ainda ar-condicionado automático, bancos e portas com revestimento em couro, teto solar elétrico, rodas de liga-leve e sensor traseiro de estacionamento.

As primeiras fotos do novo Volkswagen Santana.

Volkswagem Santana 2013

 

O site britânico Autocar divulgou nesta segunda-feira (13) imagens do possível novo Volkswagen Santana durante um test-drive. Desenvolvido na China, revistas e sites estrangeiros especulam que esse sedã também será vendido no Brasil e levará o mesmo nome do produto sucesso de vendas na década de 90 e que foi aposentado em 2006.

 

Com o Santana, a ideia da montadora é criar um produto que fique posicionado entre o Voyage e o Jetta no mercado brasileiro. A primeira parte para tornar esse projeto realidade foi conseguir junto ao BNDEs (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) um empréstimo que ronda na casa dos R$ 342 milhões. Com os cofres cheios, o próximo passo é montar a estratégia de produção e de comercialização desta novidade. Vale lembrar que a quantia citada também será usada para o lançamento de um novo compacto, que será mais barato que o líder de vendas Gol, o Up!.

 

Volkswagem Santana 2013

 

Na China, país que está tocando o inicio deste projeto, o Santana da antiga geração ainda é vendido e é um dos líderes de vendas da marca (foto abaixo). Por lá, o novo carro será equipado com dois motores a gasolina (o primeiro um 1.4 de 89 cavalos de potência e o segundo um 1.6 de 109 cv). Ambos serão equipados com duas opções de câmbio, uma manual de cinco velocidades e uma automática de seis velocidades. Já por aqui, ainda não se sabe ao certo sobre motorizações ou versões e nem se o modelo será lançado antes ou depois do compacto Up!, prometido para 2014.

 

O que é definido é a estratégia da Vokswagen de atender à uma demanda criada com a chegada do Renault Logan, Chevrolet Cobalt e Nissan Versa. Com o aumento do poder aquisitivo das classes mais baixas do Brasil, produtos com apelos voltados para o custo-benefício, bom pacote de equipamentos e espaço interno estão cativando um razoável grupo de clientes. E para uma montadora que possui a pretensão de ser a maior empresa do setor automotivo até 2016, não há como ficar de fora desta disputa.